Animais em Evidência

Marina Coimbra

Arquivo para a categoria “Amor”

Adeus Sharon…

s1

Eu me lembro da primeira vez em que te vi, saindo de uma caixinha, se escondendo atrás do teu paninho. Você estava com medo do mundo, o mundo era muito grande e frio.

Eu te estendi minha mão e você a beijou. Eu te pedi para vir comigo e ver o mundo. E só porque eu te pedi, você veio.

Eu lembro de você como um filhote, rodeada de brinquedos, colocados lá somente para você. Eu ria enquanto você balançava tua cabeça e latia para mim, me convidando a brincar. Você pegaria minha meia ou meu sapato e fugiria, só para eu te perseguir até você me devolver. Eu me lembro daquele dia. VOCÊ ME ENSINOU A BRINCAR.

Eu lembro de você como uma cachorrinha adulta, pequena mas forte. Eu via você saudar cada convidado com teu rabo abanando, e olhos atenciosos. Eu sorria e me sentia segura. Eu sabia que você sempre ficaria ao meu lado.

Eu lembro de você como uma nova mamãe rodeada por filhotes. Eu sentei ao teu lado e te mostrei cada um, e como você os inspecionaria aprovando-os. Você os limparia e tomaria conta deles. Mesmo quando você estava cansada e desgastada. VOCÊ ME ENSINOU A SER FORTE.

Eu me lembro de você rodeada por filhotes crescendo. Eu ria enquanto você faria caretas de dor, quando um de teus filhotes te mordia e tentava te fazer brincar. Eu vi você segurá-los e limpá-los, enquanto eles tentavam se livrar. Eu me lembro daquele dia. VOCÊ ME ENSINOU A TER PACIÊNCIA.

Eu lembro de você hoje, cansada e desgastada. Eu gostaria de te pegar, te abraçar e chorar. Você me olhava com aqueles olhos marrom claros. E quando a tua alma falou com a minha, você deixou este mundo grande e frio. Então, eu murmurei “Adeus”. E mesmo neste momento que passou, quando meus olhos queimavam em lágrimas, você me ensinou uma última lição. Eu sempre lembrarei daquele dia. VOCÊ ME ENSINOU A AMAR

E te amarei pra sempre!

Obrigada pelos 16 anos de amor, carinho e fidelidade que só um cão sabe ter.

1mes

“Só quem tem cães pode entender o amor incondicional que eles oferecem, e a dor imensa quando eles se vão.”

Não Era Um Anjo?

O pequeno filhote e o cão mais velho estavam deitados à sombra, sobre a grama verde, observando os reencontros. Às vezes um homem, às vezes uma mulher, às vezes uma família inteira se aproximava da Ponte do Arco-Íris, era recebida por seus animais de estimação com muita festa e eles cruzavam juntos a ponte.

O filhotinho cutucou o cão mais velho: “Olha lá! Tem alguma coisa maravilhosa acontecendo!” O cão mais velho se levantou e latiu: “Rápido! Vamos até a entrada da ponte!”

“Mas aquele não é o meu dono”, choramingou o filhotinho; mas ele obedeceu. Milhares de animais de estimação correram em direção àquela pessoa vestida de branco que caminhava em direção à ponte. Conforme aquela pessoa iluminada passava por cada animal, o animal fazia uma reverência com a cabeça em sinal de amor e respeito. A pessoa finalmente aproximou-se da ponte, onde foi recebida por uma multidão de animais que lhe faziam muita festa. Juntos, eles atravessaram a ponte e desapareceram.

O filhotinho ainda estava atônito: “Aquilo era um anjo?”, perguntou baixinho. “Não, filho”, respondeu o cão mais velho. “Aquilo era mais do que um anjo. Era uma pessoa que trabalhava em um abrigo de animais.”

 

“Apenas um Cão”

De vez em quando escuto alguém me dizer:
– Para com isso! É apenas um cão!
Ou então;
– Mas é muito dinheiro pra se gastar com ela! É apenas um cão.


Estas pessoas não sabem do caminho percorrido, do tempo gasto ou dos custos que significa “apenas um cão”.
Muitos dos meus melhores momentos me foram trazidos por “apenas um cão”.


Por muitas horas em minha vida, minha única companhia era “apenas um cão”. E eu não me senti desprezada.
Muitas de minhas tristezas foram amenizadas por “apenas um cão”.
E naqueles dias sombrios, o toque gentil de “apenas um cão” me deu conforto e motivo para seguir em frente.


E se você também é daqueles que pensam que ele é “apenas um cão”, com certeza deve entender bem expressões como “apenas um amigo”, “apenas um nascer de sol”, “apenas uma promessa”…
“Apenas um cão” deu a minha vida a verdadeira essência da amizade, da confiança, da pura e irrestrita felicidade.


“Apenas um cão” faz aflorar a compaixão e a paciência que fazem de mim uma pessoa melhor.
Porque pra mim e pras pessoas como eu não se trata de “apenas um cão”, mas da incorporação de todos os sonhos e esperanças do futuro;
Das lembranças afetuosas do passado;
Da pura felicidade do momento presente.


“Apenas um cão” faz brotar o que há de bom em mim e dissolve meus pensamentos e as preocupações do meu dia.
Eu espero que, algum dia, as pessoas entendam que não é “apenas um cão”, mas aquilo que me torna mais humano e me permite não ser “apenas uma mulher”…


Então, da próxima vez em que você escutar a frase “É apenas um cão”, apenas sorria para estas pessoas porque elas “apenas não entendem…”

Minha nova bebezinha!

Esta é a Mya.

Minha nova adoção com minha velhinha do coração!

 

Se ela soubesse falar!

Ah se a minha cachorrinha soubesse falar!
Eu passaria horas com ela a conversar sobre a minha vida,
E ela, com toda paciência, ficaria a me escutar,
E depois, num gesto amigo, me lamberia.

As noites de insônia não me atormentariam jamais,
Pois discutiríamos sobre a beleza das estrelas no céu,
E outras coisas que não me recordo mais.

Não me importaria se fosse ela grande ou pequenina,
Desde que dividisse um pouco de si comigo,
Contando-me histórias sobre o universo canino.
E ao amanhecer, toda contente me falaria,
Que melhor dona no mundo não existiria!

Além de falante o meu cão seria zen.
Teria sempre alguma palavra sábia a dizer,
Que contaria a mim e a mais ninguém!
Não que fosse ela egoísta, ou quisesse algo esconder,
Mas apenas em mim o animal confiaria.

Ao fitar seus olhos envolventes
Eu de toda me entregaria,
Numa cumplicidade sem igual, jamais vista anteriormente.
E a cada sílaba proferida, eu cada vez mais me orgulharia,
Do cão meu tão singular,
Que pelo resto da vida me amaria.

Ah se a minha cachorrinha soubesse falar,
Acabaria, enfim, a minha melancolia.

Meu anjinho de pelos!

Essa é a minha filhinha Sharon!

Um anjinho que veio pra minha vida há 16 anos, e veio trazendo junto com ela a alegria de viver, a lealdade, a amizade mais verdadeira e o amor mais incondicional.

Me lembro com saudade do dia que a vi pela primeira vez, minha grande amiga, Patrícia, foi quem a salvou primeiro!  Depois de ter sido quase assassinada por um moleque e jogada em um barranco na chuva, levei pra casa aquela criaturinha que me passou tanta vontade de viver. Ela tão pequenininha, gordinha, com as orelhas caídas e um olhar de “me adote” que não resisti!

Dei um nome e tudo mais que ela precisava, e ela me retribuiu com sua amizade e lealdade!

Sharon passou por alguns grandes sufocos na sua pequena vida, teve dois partos complicados, tendo que fazer cesariana em um deles. Ela também já foi atacada por um cachorro na rua e ficou internada por um tempo. Mas sempre se recuperou muito bem de tudo.

Fizemos várias viagens, ela foi a várias praias, sítios  fazendas, onde a família ia ela estava junto, afinal, ela também é da família.

Mas o tempo passa muito mais rápido pra ela, e muito mais cruel para nós que amamos esses seres que vem trazer tanta alegria e afeto, mas por um período muito curto das nossas vidas, não devia ser assim. Sharon está com quase 16 anos, e as dificuldades aparecem dia a dia pra ela. Sua visão, audição e faro já não são os mesmos, seu jeito de andar já não tem o mesmo ritmo e seus rins piora cada vez mais.

Toda vez que vejo aquele corpinho frágil fico agoniada por não saber mais o que fazer pra melhorar sua saúde, pra dar a ela um final de vida digno, sem dor ou qualquer sofrimento. Sei que tenho que ser forte, eu sabia que isso um dia ia começar a acontecer, mas é tão triste, tão dolorido.

Amo muito, muito mesmo essa vira-lata que muitos acham feia e chata, mas que pra mim é a cadela mais linda do mundo, a mais amiga, leal e super simpática!

Agradeço a Deus por te-la colocado no caminho da Patrícia e a Patrícia por ter me “doado” ela mesmo que a “força”!! E ah meus pais por terem deixado ela ficar nas nossas vidas!

Navegação de Posts